top of page

"Wind of Change" a balada do Scorpions que foi escrita pela CIA. Será?

Atualizado: 9 de ago. de 2022




Estava eu garimpando alguns podcast em um serviço de streaming que tenho conta e eis que dou de cara com um, chamado Wind of Change. Fiquei obviamente curioso para saber do que se tratava, afinal para um fã de SCORPIONS como eu, não tem como um título como esse passar em branco.


Descobri então que era focado em algo bem específico sobre a história que envolve a composição dessa música. Temos aqui oito capítulos de cerca de 45 minutos cada um, e mais vários bônus, tratando daquela história bem esquisita que diz que essa canção foi feita pela CIA como uma forma de propaganda do novo mundo que se estabeleceria com a queda do muro de Berlim.


É sabido que essa balada do SCORPIONS é considerada um dos hinos daquele evento histórico que mudaria para sempre a relação entre ocidente e oriente. A música em questão foi lançada no disco Crazy World de 1990 e se tornou um dos maiores hits do grupo e um dos maiores hits de Hard Rock da história.


O responsável pelo podcast é o jornalista investigativo americano Patrick Radden Keefe que demonstra ter um vasto material sobre o assunto e não economizou em buscar as fontes orais espalhadas ao redor do mundo que deram início a essa teoria conspirativa com elementos fantásticos. Não me estranharia se isso virasse filme um dia, ou um documentário da Netflix.


Parece que Keefe se dedicou verdadeiramente a essa pesquisa. Conversou com muita gente importante, desde antigos agentes da CIA, até o próprio Klaus Meine, o célebre vocalista a quem é creditada a composição da música. A questão é que dificilmente conseguimos colocar a teoria em pé e mesmo que Keefe se esforce bastante para dar liga a essa história mirabolante – e ele é muito eficiente em fazer isso – não temos uma história que se sustente. Primeiro, todas as evidências são rasas e o enunciador zero, ou seja, aquele que teria presenciado a elaboração da história, não é alcançado, temos sempre alguém que disse a alguém que ouviu de outro alguém.




Há alguns episódios que contam histórias fascinantes ocorridas em um festival que aconteceu na União Soviética em 1989, um ano antes do lançamento de Wind of Change. O "Moscow Music Peace Festival" que além do SCORPIONS, contou com OZZY OSBOURNE, BON JOVI, MÖTLEY CRÜE, CIDERELLA e SKID ROW. O Festival que ficou conhecido como o "Woodstock Soviético", teve nos bastidores a atuação do produtor e empresário de todas essas bandas citadas, o folclórico Doc McGhee que é também conhecido por ter trabalhado com o KISS. Nesta narrativa, outras histórias envolvendo McGhee são mencionadas. Como os rumores de que o empresário ajudou a organizar o festival para fugir de uma investigação que o ligava ao tráfico de drogas internacional.


Mas afinal, Wind of Change foi composta pela CIA?" Alerta de spoiler.


O podcast não pretende te dar uma resposta conclusiva a essa pergunta. Mas podemos considerar essa premissa como um bom clickbait para nos atrair para uma bela narrativa sobre uma época em que o Rock chegou ao topo da cultura pop e ajudou a demolir os últimos resquícios da Cortina de Ferro.


O que temos aqui é uma teoria conspirativa que mesmo que provada verdadeira, não traria nada de relevante para ninguém, pois já sabemos que a CIA e o serviço secreto americano atuaram de forma implícita na propaganda da "vitória" do mundo ocidental, como forma de elevar os EUA ao status de cultura hegemônica. Mas nada tão pontual assim faria sentido, por que não uma banda americana? Havia tantas. Imagina o BON JOVI ou o até mesmo o KISS, cantando essa música.


Por outro lado, esse podcast não é para ser desprezado, há uma boa dose de histórias legais e entrevistas com diversos profissionais além de uma boa conversa descontraída com Klaus Meine, que se surpreendeu com o fato de um jornalista de Nova York ter viajado para a Alemanha só para fazer algumas perguntas sobre uma música que ele havia escrito há trinta anos. Vale a pena ouvir se você entende inglês e gosta de explorar teorias rocambolescas sobre a Guerra Fria envolvendo bandas de Rock.





André Stanley é escritor e professor de História, inglês e espanhol. Também atua como designer gráfico e fotografo. É autor do livro "O Cadáver" e editor dos blogs: Blog do André Stanley, Stanley Personal Teacher. Colaborador do site especializado em Heavy Metal Whiplash. Foi um dos membros fundadores da banda de Heavy Metal mineira Seven Keys.


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page