top of page

Resenha: A diferença invisível

Atualizado: 3 de fev.


Mademoiselle Caroline e Julie Dachez

A Diferença invisível é uma HQ francesa que apesar de ter um enredo simples, trata de um tema muito importante e atual. É um trabalho conjunto da escritora Julie Dachez e da ilustradora e artista plástica Mademoiselle Caroline. Conta a história de Marguerite, uma mulher de 27 anos que tem um emprego legal, mora em um apartamento legal, tem uma vida razoavelmente independente e tem um relacionamento "normal" com um cara.


Ou seja, uma vida aparentemente normal aos olhos de quase todos. O que ninguém consegue ver é a luta interna que Marguerite trava todos os dias para manter as aparências em público e para manter seu foco no trabalho. Marguerite se sente fora de lugar e exausta de tudo isso. Ela tenta buscar uma razão para as coisas serem assim.

Uma razão para ter mais facilidade em conversar com seus gatos do que com o namorado, uma razão para ela se sentir mais confortável em sua cama do que se divertindo em uma festa com os amigos. Descobre depois de muita relutância que ela tem TEA – transtorno do espectro autista – outrora conhecida como síndrome de Asperger. É a partir desse ponto que sua vida começa a mudar.


O diagnóstico de autismo em adultos passou a ser um tema relevante para a sociedade moderna. Muitas pessoas vivem uma vida normal, vão à escola, à faculdade, têm bons empregos e até se relacionam afetivamente ao ponto de se casarem, mas não conseguem notar que seu cansaço e sua exaustão diária ao tentar se enquadrar socialmente está relacionado a sua incapacidade de sentir e enxergar o mundo de uma forma típica.


Este livro é uma representação gráfica de tudo isso que um autista sente no seu ínfimo, em sua luta diária para manter as aparências. O uso das cores para contar a história é o ponto alto do trabalho de Mademoiselle Caroline. Suas ilustrações minimalistas são de uma beleza exótica. Há uma perfeita simbiose com o texto de Dachez que também é minimalista e certeiro.


Além de ser uma obra de ficção, "A Diferença Invisível" também serve como uma ferramenta educacional valiosa. Oferece uma oportunidade única para os leitores, tanto autistas quanto não autistas, desenvolverem uma compreensão mais profunda e compassiva do autismo, desafiando estereótipos e promovendo a aceitação da diversidade.


Concluindo, este é um trabalho simples singelo e belo. Para um publico adulto e adolescente. Essencial até mesmo para quem não está muito familiarizado com a linguagem da HQ. "A Diferença Invisível" é uma jornada emocionalmente e educativa, proporcionando uma visão autêntica do autismo. Com uma mistura única de narração gráfica e escrita perspicaz, este livro é uma leitura essencial para aqueles que buscam uma compreensão mais profunda das experiências únicas e ricas de indivíduos no espectro autista.



Ficha Técnica:

Título: A Diferença Invisível

Título original: La Différence invisible

Autoras: Mademoiselle Caroline e Julie Dachez

Tradução de Renata Silveira

Editora: Nemo

Ano: 2022

Gênero: História em Quadrinhos

192 páginas






André Stanley é escritor e professor de História, inglês e espanhol. Também atua como designer gráfico e fotografo. É autor do livro "O Cadáver" e editor dos blogs: Blog do André Stanley, Stanley Personal Teacher. Colaborador do site especializado em Heavy Metal Whiplash. Foi um dos membros fundadores da banda de Heavy Metal mineira Seven Keys.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page